Alunos de Nutrição participam de Campanha sobre Prevenção de Doenças Renais Crônicas

Alunos de Nutrição participam de Campanha sobre Prevenção de Doenças Renais Crônicas

O objetivo é chamar atenção da população sobre as questões relacionadas à Doença Renal Crônica
Por Márcio Aguiar

Os alunos do quinto e sétimo semestre do curso de Nutrição da Faculdade Max Planck participaram na sexta-feira (13) do lançamento da Campanha de Prevenção de Doenças Renais Crônicas que aconteceu no Plenário da Câmara Municipal. A Campanha integra as atividades propostas pela Sociedade Brasileira de Nefrologia (SBN) em comemoração ao Dia Mundial do Rim. O professor do curso de Nutrição, Alexandre de Oliveira Camargo foi o palestrante convidado e falou sobre como a nutrição atua na prevenção das doenças renais e como beneficia os pacientes que possuem algum grau de insuficiência renal.

Nos doentes com Insuficiência Renal Crônica (IRC) é fundamental uma alimentação correta. Neste contexto a terapia nutricional exerce um importante papel na redução, bem como na estabilização do ritmo de progressão da doença. O tratamento conservador ou pré-diálise consiste em refrear o desenvolvimento da doença e prevenir a desnutrição, assim como reduzir a toxicidade urémica.

A avaliação nutricional é essencial para prevenir a progressão da doença, assegurando simultaneamente um estado nutricional adequado.

Segundo dados da SBN, na Insuficiência Renal Crônica (IRC), os rins reduzem a capacidade de excreção de potássio. A concentração de potássio deve variar entre 3,5 a 5,5 mEq/L. Concentrações elevadas deste mineral (hipercalémia) podem ser perigosas para o doente, podendo provocar diminuição da força muscular bem como problemas cardíacos graves. Os principais fatores de risco para o desenvolvimento das Doenças Renais Crônicas (DRC) são: diabetes mellitus, hipertensão arterial, envelhecimento e história familiar de DRC.

Em geral, os especialistas recomendam uma dieta que contenha, pelo menos, 4700 mg de potássio por dia (pessoa normal). No entanto, a maioria das pessoas com doença renal crônica ou lesão renal aguda deve ingerir menos de 1500-2700 mg de potássio por dia. Segundo o palestrante para evitar elevadas concentrações de potássio no sangue, o doente deve evitar os alimentos com maior quantidade de potássio, assim como algumas técnicas de redução do teor desta substância nos alimentos.

O nutricionista explicou que independentemente da causa da DRC, a presença de obesidade, alteração do metabolismo e tabagismo podem acelerar a sua progressão, culminando com a necessidade de Terapia Renal Substitutiva (Hemodiálise).

 

Orientação Nutricional

No sábado (14) as alunas do sétimo semestre realizaram orientação nutricional no Polo Shopping. As futuras nutricionistas esclareceram dúvidas e divulgaram informações de hábitos alimentares e de saúde, informações nutricionais e distribuição de folhetos sobre a prevenção e saúde dos rins, através da introdução de novas rotinas. As mudanças de hábitos alimentares, redução de sal nos alimentos e exercícios físicos, também devem ser observadas.

De acordo com a coordenadora do curso de Nutrição, professoras Bianca Sant’Anna Pires Luiz, são beneficiadas pela orientação nutricional, os portadores de doenças físicas, os obesos, as pessoas com sobrepeso, atletas, e os interessados em ter uma melhor qualidade de vida.

 

<< VOLTAR