Centro Universitário produz álcool em gel e doa para hospitais e entidades assistenciais

Centro Universitário produz álcool em gel e doa para hospitais e entidades assistenciais

O aumento na demanda por álcool em gel e máscaras provoca escassez do produto nas farmácias e supermercados, causando o risco de desabastecer entidades que utilizam os produtos com frequência em sua rotina. Pois o avanço dos casos de coronavírus (Covid-19) pelo Brasil desencadeou uma corrida da população atrás de álcool em gel, usado na higienização de mãos e espaços como uma das principais proteções individuais contra a proliferação da doença.

Sensível à situação, a UniFAJ (Centro Universitário de Jaguariúna) mobilizou sua equipe de laboratórios em conjunto com alunos e professores do curso de Farmácia para aumentar a escala de produção do álcool em gel que já vinha sendo produzido para abastecer suas instalações acadêmicas. Dessa forma, a UniFAJ doou 100 litros de álcool em gel para o Centro Infantil Boldrini, de Campinas, além de ter realizado doações o produto produzido por alunos à Prefeitura de Jaguariúna e ao Hospital Mário Gatti, de Campinas. Na ocasião, também foram beneficiados o Lar dos Velhos Flamínio Maurício, de Pedreira, a Terceira Idade Raízes da Vida, de Jaguariúna, e o Lar São Vicente de Paulo, de Santo Antônio de Posse.

“Os alunos de Farmácia produzem álcool gel há aproximadamente um ano, juntamente com o professor Ricardo Hakime e sob a coordenação do prof. André Rennó. Para aumentar a produção e garantir o abastecimento, colaboradores, estagiários e a equipe dos laboratórios estão nos ajudando para conseguirmos atender a demanda dessa época”, explica a bióloga e coordenadora dos Laboratórios da UniFAJ, Ilza Santos Ribeiro.

O diretor acadêmico de unidade da UniFAJ, professor Flávio Fernandes Pacetta, ressalta que a decisão da instituição de cooperar com as entidades foi tomada devido ao aumento da demanda de álcool em gel nos últimos dias, em virtude da multiplicação dos casos de infecção. “Priorizamos as entidades de idosos por conta da letalidade maior que se tem hoje nessa faixa etária. Temos produzido uma boa quantidade de álcool em gel 70% com a matéria-prima que adquirimos e, através disso, estamos fazendo esse envio para suprir as necessidades de abastecimento nesse momento delicado”, explica Pacetta.

Todas as unidades do grupo educacional – além dos campi I e II da UniFAJ, também a Interclínicas, o Hospital Veterinário e a FAAGROH (Faculdade de Agronegócios de Holambra) – são abastecidas com o álcool produzido no laboratório acadêmico e já existem solicitações de hospitais da região para também receberem o material, o que demandaria uma ampliação significativa da escala de produção num momento em que as equipes de trabalho sofrem restrições em razão do coronavírus.

UNIMAX DOA MÁSCARAS DESCARTÁVEIS

Cerca de 2.500 máscaras descartáveis foram produzidas pelos estudantes, professores e funcionários de diversos setores da UniMAX (Centro Universitário Max Planck de Indaiatuba) antes do recesso escolar antecipado. Parte da produção foi doada à Prefeitura de Indaiatuba e à Associação Beneficente ABID. O material também foi distribuído à Interclínicas e HEV (Hospital-Escola Veterinário) e enviadas à UniFAJ. Além das máscaras, a instituição doou álcool em gel produzido pelos alunos para a Comunidade Farol – Centro de Acolhimento ao Morador de Rua.

De acordo com o diretor da UniMAX, professor Hércules Domingues, a Prefeitura de Indaiatuba irá distribuir as máscaras entre os setores públicos, o HAOC (Hospital Augusto de Oliveira Camargo) e as UBS (Unidades Básicas de Saúde) de todo o município.

Para a confecção das máscaras e do álcool em gel, estiveram envolvidos os alunos dos cursos de Engenharia de Produção, Farmácia e RH (Recursos Humanos), que utilizaram os laboratórios, máquinas, ferramentas e insumos empregados, costumeiramente, em aulas práticas destas e outras graduações. Os materiais já vinham sendo produzidos para abastecer as instalações acadêmicas e teve a escala de produção aumentada para que pudesse beneficiar também a comunidade.

O álcool em gel, utilizado para a higienização das mãos, espaços físicos e utensílios, é considerado uma das principais proteções individuais contra a disseminação da doença. O aumento na procura por parte da população levou a escassez dos produtos nas farmácias e supermercados, causando o risco de desabastecer entidades e setores de saúde que utilizam o álcool em gel com frequência em sua rotina. Já as máscaras são indicadas, principalmente, para profissionais de saúde e pessoas com quadro confirmado ou suspeito de Covid-19, além de indivíduos que ficam no mesmo cômodo de quem já teve a enfermidade comprovada.

O diretor Hércules Domingues destaca que a iniciativa reforça o compromisso da UniMAX em prol da sociedade. “Estamos sensíveis ao que vem acontecendo em nosso país, por isso nos mobilizamos e nos empenhamos em contribuir e cooperar, com as ferramentas que temos, para a minimização do avanço do novo Coronavírus. Para isso, pudemos contar também com a boa disposição dos nossos alunos, professores e colaboradores de vários departamentos. A todos nosso muito obrigado”, ressalta.