Experiência internacional expande horizontes de egressa de Gastronomia da UniMAX

Experiência internacional expande horizontes de egressa de Gastronomia da UniMAX

Lorena Diniz Tomitake visitou vários países em busca de aprendizado para investir na venda sob encomenda de produtos diferenciados. O Centro Universitário Max Planck contribuiu com as técnicas necessárias para a ex-aluna avançar na área

A popularização de reality shows sobre culinária tem dado grande visibilidade à Gastronomia, mas o que talvez nem todos sabem é que cozinhar exige dedicação e muito aprendizado. A egressa da UniMAX – Centro Universitário Max Planck, Lorena Diniz Tomitake, entende muito bem isso, tanto que mesmo depois de formada, tem investido em diversos cursos internacionais para expandir seu conhecimento, sobretudo em confeitaria. “Nada em nossa vida acontece por acaso ou sorte, temos que nos capacitar, gerar conhecimento dentro de nós mesmos e agarrar as oportunidades que nos aparecem, que o resto vem!”, ressalta.

A profissional se recorda de uma das experiências mais felizes em suas viagens que foi conhecer o Le Cordon Bleu Paris. “É um sentimento que para um cozinheiro não tem explicação. Lugar mágico e cozinhas mais mágicas ainda. Tive o grande prazer e oportunidade de fazer três cursos com chefs maravilhosos que tenho contato até hoje, o que é incrível. Cursos que mudaram o rumo do meu estilo gastronômico e me fez olhar a gastronomia e a cozinha de uma forma diferente. Em Paris, também compareci a uma das maiores feiras de confeitaria do mundo, com chefes confeiteiros renomados, aulas, conteúdo e muito aprendizado”, salienta.

Enquanto cursava Gastronomia na UniMAX, Lorena fez estágio no Bassoli Café e logo virou auxiliar de cozinha, foi para Londres onde trabalhou em uma empresa de catering (serviço de fornecimento de refeições coletivas) chamada Gate Gourmet, depois trabalhou no Costa Café como Barista e hoje trabalha com um projeto empreendedor de vendas de doces sob encomendas. “Quando entrei na UniMAX, sabia o básico do básico e aprendi muitas técnicas e base que eu não tinha nem noção que existiam. Em todos os cursos que fiz no exterior usei essas técnicas. Nos cursos profissionais, olhava gente em volta que estava perdendo conteúdo, porque estava perdido e não sabia como fazer as coisas. Se você já tem uma base e entende as técnicas, tudo que você faz na cozinha faz mais sentido, é mais rápido e você entende melhor o porquê de estar fazendo certas coisas. Desde as aulas de folheados até as aulas de vinhos, muitas técnicas me salvavam e me destacavam”, revela.

Estados Unidos, Inglaterra, França, Espanha, Itália, Holanda e Bélgica foram os países visitados pela ex-aluna. “O meu objetivo, através da minha experiência, foi ganhar conhecimento, trabalhando e fazendo cursos internacionais para executar o meu aprendizado aqui no Brasil, trazendo produtos diferentes como os docinhos franceses que aprendi e compartilhar os ensinamentos que aprendi trabalhando como barista com pessoas do mundo inteiro me ensinando de jeitos diferentes”, destaca Lorena.

Lorena considera que a gastronomia é uma área cultural muito ampla e que em todo lugar devido sua regionalidade muda completamente o que é consumido. “No almoço, os Estados Unidos e a Inglaterra são parecidos, refeições rápidas e geladas como sanduíches e saladas. Enquanto os Estados Unidos têm uma gastronomia mais puxada para o fast food, os ingleses tendem a ter uma alimentação mais saudável, por ser um país muito chuvoso e frio, predomina-se o uso de cogumelos de todos os tipos em suas refeições, batatas também fazem parte da culinária diária, sopas (por ser frio na maioria do ano) e pela Inglaterra ter colonizado a Índia, há muitos indianos residindo na Inglaterra, sendo assim um dos pratos principais de Londres é o curry”, compartilha.

A egressa conta que na Itália, França e Espanha a gastronomia é muito desfrutada. “Eles têm a cultura de sentar-se à mesa e aproveitar cada passo do menu. Na Itália, a base da gastronomia é a pasta, pães, queijo, tomate, pizza, vinho e gelato. Minha passada na Espanha foi só para comer, desde as praças até os mercados, muito jamón, tortilla com batatas e tapas (aperitivos) com frutos do mar, azeitonas e churros com chocolate”, diz.

“Quando fui pra França comi o que queria aprender: croassaint, brioches, macarons, eclairs (bombas), massa choux (carolinas), e claro que não podia faltar os meus preferidos da viagem: croque monsieur, sopa de cebola e muito queijo. Na Holanda, as únicas coisas típicas eram o peixe Hering com picles e um tipo de waffle, o resto era muito parecido com a culinária dos países vizinhos. E por fim a Bélgica, muita cerveja artesanal de qualidade, batatas e waffles da Bélgica que são crocantes por fora e macio por dentro”, explica.

A Gastronomia na vida de Lorena

A ex-aluna comenta que sempre foi apaixonada por Gastronomia, mas o que mais ama é a confeitaria. “Sempre me interessei, fazia bolos, docinhos, sempre estava inventando alguma coisa para fazer. E quando me formei no Ensino Médio não sabia ao certo o que fazer, estava em dúvida. Até que fui em um dos UniMAX Profissões, me informei sobre o curso, grade curricular, assisti algumas aulas-show no evento, fiz minha inscrição para fazer a prova e quando eu me dei conta, já estava no curso”.

Participar do UniMAX Profissões foi determinante para sua escolha. “Escolhi a UniMAX, porque me interessei pela dinâmica do curso mostrado no evento, pela grade curricular, pela estrutura e por ser na cidade onde eu nasci e perto de casa”,conta.

“Todos os eventos que a UniMAX nos proporciona para participar na prática são interessantes. Destacando os meus preferidos: Chefs no Campus, onde ajudei em uma aula-show, UniMAX Profissões, quando minha bancada e eu demos uma aula de cupcakes, ensinando pessoas junto de meus amigos e ainda fazendo cupcakes que foi o docinho que eu comecei a empreender, foi muito gratificante”,

Para concluir, a ex-aluna orienta àqueles que ainda não escolheram sua profissão. “Mesmo que não tenham certeza, vão e façam, porque a maioria das coisas que vão aprender, vão usar para toda a vida, comer é uma das coisas mais importantes para o ser humano e nenhum conhecimento em relação a isso é perdido”, finaliza.

Saiba mais sobre Gastronomia, clique aqui!

Vestibular 2020 – UniMAX – Centro Universitário Max Planck

Inscrições: www.faculdademax.edu.br

Telefone: (19) 3885-9900

Texto: Tatiane Dias – (MTB 67029)

Fotos: Arquivo Pessoal

21/11/2019