Agende uma visita!


    UniFAJUniMAXFAAGROH

    Idealizadora do Festival “Sabores da Terra”, Renata Tannuri apresenta bastidores do grande evento gastronômico do interior paulista

    Estudantes descobriram como nasceu o evento itinerante e receberam dicas para a organização de todas as etapas de um festival com foco na Gastronomia e na ação social
     
    Com o objetivo de agregar conhecimento aos estudantes, o curso de Gastronomia da UniMAX – Centro Universitário Max Planck de Indaiatuba convidou vários profissionais de áreas relacionadas à graduação para contar suas experiências e dar dicas práticas do dia a dia da profissão. Para falar sobre eventos gastronômicos, a convidada foi Renata Tannuri, idealizadora do Festival Itinerante “Sabores da Terra”.
    Junto do professor Caio Nunes, Renata contou sobre a parceria com a instituição que acontece desde 2015. O evento realizado em diversos locais, neste ano, excepcionalmente, sofreu algumas mudanças e a Semana Acadêmica Gastronômica, que integra o Festival, foi realizada, de forma online, devido à pandemia de COVID-19.
    A profissional destacou que embora o Festival Itinerante “Sabores da Terra” tenha sido algo inédito no interior paulista, ela já havia trilhado um longo caminho no segmento de eventos antes de empreender a iniciativa.  Renata é formada em Relações Públicas, tem mais de 25 anos no segmento, foi gerente de eventos da IBRAPA e lecionou sobre a área por 13 anos na PUC e no SENAC, além de ter sido produtora de teatro e shows.
    Na oportunidade, a idealizadora falou sobre o objetivo do Festival que é interligar o produtor rural, o chef de cozinha, o estudante e o cliente a partir da valorização do produto local. Ela destacou que a área de eventos e a gastronomia avançou muito nos últimos cinco anos e, que ao iniciar o projeto, o movimento slow food era mais conhecido na capital de São Paulo sendo algo novo no interior. Salientou, ainda, a evolução do evento que de uma feira se tornou uma festa que incentiva os restaurantes a oferecer um menu completo com pelo menos um produto local e com preço acessível.
    Durante a conversa, Renata também deu algumas dicas aos alunos como:

    •         Ter no mínimo conhecimento básico antes de empreender;
    •         Escolher o tema do evento a partir de um propósito;
    •         Buscar um diferencial para o evento;
    •         Fazer uma imersão no segmento;
    •         Montar um planejamento;
    •         Ter mentores;
    •         Buscar parceiros competentes e âncoras;
    •         Levar em consideração o tempo de maturação do evento;
    •         Realizar ajustes constantes;
    •         Inovar e renovar sempre;
    •         Estudar e estar sempre atualizado;
    •         Buscar verbas e patrocínios;
    •         Ter cuidado e dedicação na divulgação;
    •         Promover uma ação social atrelada ao evento, entre outras.

    “Se prepare muito, busque mentores que te acompanhe, pessoas com quem você possa aprender. Cerque-se de pessoas competentes, leia, estude, busque informação e novos parceiros, se desenvolva, trabalhe sua inteligência emocional, porque é muito importante estar seguro para dar passos e tomar atitudes decisivas.  Lembre-se que você pode falhar, os eventos são ao vivo, é preciso ter plano B para cada fator condicionante”, orientou Renata.
    Por fim, ela mencionou sobre as três fases do evento: pré, trans e pós evento; sobre a importância da inspeção técnica do local, verificando requisitos como segurança, acessibilidade,, estrutura elétrica, capacidade para atender expositores e público; formação e treinamento de equipes; além de flexibilidade para lidar com imprevistos.
    Texto: Tatiane Dias – (MTB 67029)

    Skip to content