Professor do UniEduK aborda comportamento sedentário em entrevista ao Mais Expressão Indaiatuba

Professor do UniEduK aborda comportamento sedentário em entrevista ao Mais Expressão Indaiatuba

No Programa Mais Saúde, o gestor acadêmico do curso de Educação Física, Professor Taiguara Bertelli Costa falou sobre a atenção que precisa ser dada ao comportamento sedentário em tempos de isolamento social. Tema também foi matéria para o Jornal Mais Expressão

ODS_03ODS_04

Confira o texto do Jornal Mais Expressão na íntegra:

Dr. Eduardo Santos entrevista educador físico sobre perigos do sedentarismo

O sedentarismo não significa necessariamente não praticar nenhuma atividade física

O médico intensivista e nutrólogo Dr. Eduardo Santos entrevistou no Programa Mais Saúde o professor, Mestre e Doutor em Educação Física, do Grupo UniEduK, Taiguara Bertelli Costa, que trouxe informações sobre o sedentarismo. 

Ao contrário do que muitos estão acostumamos a pensar, o sedentarismo não significa necessariamente não praticar nenhuma atividade física. Na visão do professor, o sedentarismo “diz respeito ao tempo que passamos sentados ou em repouso, mesmo que a pessoa pratique alguma atividade física”. Nesse sentido, podemos incluir neste “tempo inativo” as horas vividas durante o expediente de trabalho, já que muitas profissões exigem que a pessoa fique com o corpo parado. 

Como tal sedentarismo muitas vezes é fruto de necessidades de trabalho, uma boa dica dada pelo professor é se movimentar a cada duas horas, seja para beber uma  água ou caminhadas leves. “Só o ato de levantar e dar alguns passos já ativa diversos grupos musculares e funções fisiológicas do organismo”, explica. 

A respeito da valorização do professor de Educação Física como profissional, Taiguara afirma que, por mais incrível que possa parecer, o Brasil é referência no reconhecimento e profissionalização da categoria. “Nos Estados Unidos, por exemplo, não existe nenhuma regulamentação para a profissão de treinador físico, enquanto aqui no Brasil só podem exercer a profissão aqueles que forem graduados em universidades reconhecidas pelo MEC”, afirma ele. “Ao mesmo tempo em que os EUA são referência nas diversas modalidades de esportes, sendo campeões de medalhas em várias Olimpíadas, também são campeões em obesidade e comportamento sedentário”, pondera o professor. 

Quando perguntado se queria deixar uma mensagem aos espectadores, o educador físico não hesitou: “Sabemos que a falta de atividade física pode levar a quadros graves de obesidade, doenças cardíacas e outras complicações. O sedentarismo é uma das principais causas de morte no mundo. Então eu convido vocês a olharem para a atividade física como uma parceira de vida, que pode trazer inúmeros benefícios tanto do corpo como da mente”, defende Taiguara Bertelli.

Assista também a entrevista: Programa Mais Saúde – Professor Taiguara Bertelli

Créditos: Grupo Mais Expressão