UniMAX e Sírio-Libanês planejam programa customizado para Medicina de Indaiatuba

UniMAX e Sírio-Libanês planejam programa customizado para Medicina de Indaiatuba

Reunião de trabalho para elaboração de projeto pedagógico com representantes do Centro Universitário Max Planck e Instituto Sírio-Libanês de Ensino e Pesquisa aconteceu no dia 11 de novembro

Detalhes do programa customizado para os estudantes do curso de Medicina de Indaiatuba foram definidos durante uma reunião, ocorrida no dia 11 de novembro, entre representantes da UniMAX – Centro Universitário Max Planck e o Instituto Sírio-Libanês de Ensino e Pesquisa.

A reunião contou com a presença do pró-reitor da instituição, professor José Carlos Coimbra, do diretor da UniMAX, professor Hércules Domingues e da coordenadora da graduação, professora Valéria Vernaschi Lima. A recepção foi feita por Christian Fassel Tudesco, superintendente de operações do Sírio-Libanês Ensino e Pesquisa e por Luciano Cesar Pontes Azevedo, superintendente de Ensino no Hospital Sírio-Libanês.

Durante o planejamento foram definidas as atividades on-line com aulas e fóruns de discussões que receberão tutoria; visitas técnicas, que serão promovidas no 1º semestre do ano letivo de 2020, a setores do Hospital como PS (Pronto-Socorro), UTI (Unidade de Terapia Intensiva), Centro de Oncologia e de Cardiologia, entre outros; além do programa de estágio observacional destinado aos estudantes que tiveram um desempenho satisfatório nas ações propostas.

Sobre a parceria

A cooperação com o Hospital Sírio-Libanês responde pela qualificação do corpo docente e dos preceptores com metodologias ativas, além de oferecer tecnologias inovadoras na assistência, gestão e educação na saúde.

A parceria também viabiliza núcleos de apoio aos professores, aos estudantes e de gestão e avaliação curriculares que garantem a qualidade e a atualização permanentes da formação.

A UniMAX conta, ainda, com o auxílio de um conselho consultivo formado pelos médicos do Hospital Sírio-Libanês, Doutores Paulo Chapchap, Silvano Raia e Giovanni Guido Cerri, além do Dr. Robson Capasso da Universidade de Stanford.

Saiba mais sobre Medicina de Indaiatuba, clique aqui!

Texto: Tatiane Dias (MTB 67029)

11/11/2019